Nota pública – Violações de direitos – Estudantes da UNILA

Spread the love

diga-nao
O Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu, vêm por meio desta Nota Oficial, posicionar-se perante as constantes violações em seus direitos, que os estudantes da Universidade Federal da Integração Latino Americana vem sofrendo por parte alguns policiais e em certos meios de imprensa da cidade.

Esses casos de autoritarismo, ameaça, discriminação e xenofobia vão contra o espírito hospitaleiro dos iguaçuenses, que amam essa cidade e sua diversidade cultural. Esses maus policiais e jornalistas trabalham contra Foz do Iguaçu, devido a suas práticas nocivas à boa convivência entre vizinhos.

Enquanto entidade, historicamente engajada na luta contra as violações aos direitos dos cidadãos e na defesa dos compromissos assumidos pelo Brasil ao assinar a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 10 de dezembro de 1948, o CDH e Memória Popular de Foz do Iguaçu, repudia as ações autoritárias e preconceituosas de maus policiais e certos profissionais de imprensa.

Outrossim, propomos uma reunião extraordinária do Conselho Universitário da Unila e que para a mesma, o CONSUN convide, o comandante do 14º BPM, o chefe da 6ª SDP, representantes do Ministério Público, da Defensoria Pública, da Câmara de Vereadores, do Executivo e outros órgãos públicos.

Outrossim, propomos que essa reunião seja realizada no Plenário da Câmara Municipal, com vistas a facilitar o acesso dos cidadãos dessa cidade tradicionalmente acolhedora.

Foz do Iguaçu, 26 de maio de 2015

Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu