CDHMP emite nota de apoio ao COMUS e repudia ameaças

denuncia-amarrasO Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu vêm por meio desta Nota Oficial, esclarecer a população de Foz do Iguaçu a respeito do seguinte:

O CDHMP ocupa uma cadeira no colegiado Conselho Municipal de Saúde (COMUS), instituição encarregada por lei, de fazer o controle social em relação aos assuntos da área da saúde em nossa cidade. O COMUS tem caráter deliberativo e fiscalizador em relação à política de saúde do município. O CDHMP é representado no COMUS pelo médico JOSé ELIAS AIEX NETO (Membro Titular) e pelo advogado OLÌRIO RIVES (Membro Suplente).

O conselheiro José Elias Aiexs Neto ocupa hoje a cadeira de vice-presidente do COMUS, eleito que foi, juntamente com a atual Diretoria Executiva daquele colegiado, em dezembro de 2013.

Recentemente o conselheiro José Elias Aiex Neto foi indicado pelo coletivo do COMUS para representar a instituição no Conselho Curador da Fundação Municipal de Saúde de Foz do Iguaçu, sendo que uma das medidas imediatas do Conselho Curador recentemente nomeado foi decretar o rebaixamento do salário dos diretores daquela Fundação, que montavam a quantia de 25.000,00 reais por mês para cada um. Após a decisão do Conselho Curador tais salários foram rebaixados para 9.500,00 reais, equivalente ao dos secretários municipais de Foz do Iguaçu.

Além de rebaixar os salários dos diretores, o Conselho Diretor exigiu que lhe fossem encaminhados, para análise garantida por lei, todos os contratos celebrados entre a direção da fundação e diversos prestadores de serviços que servem o Hospital Municipal, administrado por ela.

Depois que o Conselho Curador tomou tais deliberações, o vice-presidente do COMUS e seu presidente, Sadi Buzanello, passaram e ser alvos de ataques por parte de pessoas inescrupulosas. Tais ataques sórdidos foram feitos através de órgãos tidos como de divulgação jornalística, mas que não passam de imprensa marrom. Também estão sendo usados meios eletrônicos para perpetuar tais ataques.

O operador de direitos humanos e vice-presidente do COMUS, José Elias Aiex Neto, também vêm recebendo ameaças de morte, ainda que veladamente, por parte de pessoas que estão sendo prejudicadas em seus interesses mesquinhos.

Assim, o CDHMP, por meio de sua diretoria, torna oficial seu apoio ao seu representante no COMUS, e, conseqüentemente, no Conselho Curador da Fundação Municipal de Saúde, ao mesmo tempo em que hipoteca sua confiança ao trabalho de todos os que estão tentando tornar transparentes as contas do dinheiro público que é destinado ao Hospital Municipal Padre Germano Lauck.

 Foz do Iguaçu, 21 de abril de 2014
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu