CDHMP apoia luta dos trabalhadores em educação

Nota pública
Nota pública

O Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguaçu torna público total apoio ao movimento dos educadores do Paraná e repudia o governador Beto Richa por negar os direitos da categoria e por tentar desmontar a escola pública no estado.

Em Foz do Iguaçu, o movimento coordenado pelo núcleo sindical da APP-Sindicato tem demonstrado toda a sua força com passeatas e caminhadas diárias pelas principais avenidas e ruas do município. Por onde passam, as manifestações públicas são amplamente bem recebidas pela população.

O acampamento montado na Praça do Mitre é outro exemplo de garra e coragem dos trabalhadores. Durante 24 horas por dia, os educadores resistem e protestam pelos ataques sofridos pelo governador.  O espaço abriga ainda rodas de conversa, sessões de filmes, além de panfletagens, sempre para esclarecer à comunidade sobre os problemas da categoria. É a classe trabalhadora demonstrando resistência e bravura contra os ataques à educação.

Apesar do recuo do governo e sua base aliada, a greve não termina enquanto o Governo do Estado não efetivar as seguintes reivindicações. O CDHMP ressalta as justas reivindicações dos trabalhadores em educação:

– pagamento imediato dos salários em atraso (PSSs, terço das férias, auxílio alimentação e conveniadas).
– Retomada das negociações sobre os temas educacionais e de organização das escolas.
– Retomada do porte das escolas tendo como referência mínima o de dezembro de 2014.
– Retomada dos projetos educacionais nas escolas
– Abertura e reabertura de turmas e matrículas evitando a superlotação nas escolas.
– Posse de todos os novos concursados.

Foz do Iguaçu, 14 de fevereiro de 2015